quarta-feira, 19 de outubro de 2011

FALAR BEM É FALAR CORRETAMENTE

Estive lendo esta matéria abaixo publicado no no VOXTOPIA e aprendi sobre o uso do verbo no final da frase com o pronome da primeira pessoa do singular. (Escriba Valdemir Mota de Menezes)

http://www.voxtopia.net/2008/03/falar-bem-falar-corretamente.html

Falar bem é falar corretamente



Para se dar bem profissionalmente um dos requisitos imprescindíveis (pelo menos eu considero, mas, infelizmente algumas empresas não se preocupam muito com isso) é falar bem. Mais importante ainda, falar de forma correta.
Algumas pessoas têm o hábito de copiar expressões de políticos ou celebridades sem ter a menor noção de que são verdadeiros absurdos que desrespeitam nosso idioma. Portanto, se você é uma celebridade, cuidado na hora de falar para não dar mau exemplo.
Procure evitar o famoso gerúndio, um vício de centrais de tele atendimento. Exemplos:
“Eu vou estar verificando a informação”.
O correto é: “Eu vou verificar a informação”.
Já ouvi pessoas, pasmem, de nível universitário dizer de forma insistente frases como: “Tem muito trabalho para mim fazer”. Quando o correto é: “... para eu fazer”.
Sempre que a frase for concluída com um verbo usa-se a primeira pessoa do singular, quando não, usa-se o “mim”. Exemplo: “Tem muito trabalho para mim”.
Ou se a palavra que conclui a frase não for um verbo pode-se dizer: “Há um conflito entre mim e a empresa”.
Algumas pessoas ainda confundem o uso das palavras mais e mas.
MAIS significa soma, adição. Exemplo: “Por favor, pegue o relatório de hoje mais duas cópias e entregue ao diretor”.
MAS é sinônimo de porém, entretanto. Exemplo: “Não posso ir ao trabalho hoje, mas, mandarei um substituto”.
Certas formas de falar possuem conotação pejorativa. Exemplo: “Neste estabelecimento aceitamos qualquer cartão de crédito”.
Neste caso a palavra “qualquer” causa a impressão de depreciação do referido cartão de crédito, como se o de um determinado cliente fosse melhor do que o de outro. Parece bobagem, mas algumas pessoas se ofendem com isso.
O melhor seria dizer algo como: “Aceitamos todos os cartões de crédito”. Desta forma a frase muda de sentido, dá uma impressão de status.
Expressões repetitivas como: tá, tipo assim, aí né, ok também causam má impressão e tiram a objetividade da locução.
Evite também o pleonasmo. Expressões do tipo: subir para cima, entrar para dentro, etc.
Gírias também não causam boa impressão no ambiente de trabalho, principalmente se for uma entrevista para decidir se você será admitido ou não.
Para falar bem e de forma correta procure ler bastante, ouvir bastante (com cuidado, pois, como foi dito acima, não significa que a frase esteja correta pelo fato de a pessoa ser importante) e se tiver dúvidas sobre determinadas palavras, não se acanhe de consultar um dicionário ou livros de ortografia e gramática.
Não fique se preocupando em ser eloqüente sem saber o que está falando, o mais importante é falar o português correto.
PS: Se eu escrevi algo errado, por favor, me corrijam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário