quinta-feira, 24 de setembro de 2009

AS VOZES VERBAIS

As informações abaixo foram extraídas do Manual de Lingua Portuguesa do professor Pasquale.

Há três vozes verbais: a ativa, a passiva e a reflexiva. Na voz ativa, o sujeito é o agente
do processo verbal. Na voz passiva, o sujeito é o paciente do processo verbal. Na
reflexiva, o sujeito age sobre si mesmo, sendo ao mesmo tempo agente e paciente do
processo verbal.
Observe:
Os alunos obtiveram a aprovação.
Essa oração está na voz ativa: o sujeito "os alunos" é também o agente do processo
verbal. Passando-a para a voz passiva, surge a oração:
A aprovação foi obtida pelos alunos.
em que "a aprovação" é o sujeito e o paciente do processo verbal, enquanto "pelos
alunos" é o agente da passiva.

Numa oração como:
Um dos alunos cortou-se durante a brincadeira.
O verbo está na voz reflexiva, pois o sujeito "um dos alunos" pratica a ação verbal sobre
si mesmo. O pronome se é, no caso, objeto direto da forma verbal cortou. E como se
dissesse que João cortou João, ou seja, João cortou-se, por isso o se é objeto direto.
A transformação de uma oração que esteja na voz ativa em uma oração que esteja na
voz passiva obedece a um esquema fixo: o sujeito da voz ativa passa a agente da
passiva; o verbo da voz ativa é convertido numa locução em que surge o auxiliar ser
(com menor frequência estar e ficar):

- nota da ledora - quadro de destaque na página:
Os alunos obtiveram a aprovação.
sujeito/agente - os alunos
objeto direto/paciente
A aprovação foi obtida pelos alunos. sujeito/paciente
agente da passiva - pelos alunos
- fim do quadro.
Na obtenção da forma passiva do verbo, o auxiliar assume o tempo e o modo do verbo
ativo (no caso, pretérito perfeito do indicativo), enquanto este assume a forma do
particípio (obtiveram - obtida).
Não pode haver voz passiva sem sujeito determinado e expresso. Por isso, é fácil
perceber que somente os verbos que possuem objeto direto na voz ativa formam a voz
passiva: afinal, é o objeto direto da voz ativa que dá origem ao Sujeito da voz passiva.
Em outras palavras: somente os verbos transitivos diretos e os transitivos diretos e
indiretos podem formar a voz passiva.
Você já sabe que, na voz ativa, pode haver orações de sujeito indeterminado pelo verbo
na terceira pessoa do plural. Um exemplo é:
Desviaram seu destino.
Nessa oração, o sujeito está indeterminado, mas é fácil perceber que esse sujeito é o
agente do processo verbal - quem quer que tenha desviado seu destino praticou - e não
sofreu - uma ação. Na voz passiva, teremos uma oração cujo agente da passiva estará
indeterminado:
Seu destino foi desviado. (por quem?)

Ao lado dessa forma de voz passiva analítica (formada com um verbo auxiliar),
podemos formar uma outra, a voz passiva sintética, da qual participa o pronome se:
Desviou-se seu destino.
Nessa oração, "seu destino" e o sujeito da forma verbal desviou-se, No plural, essa
oração seria:
Desviaram-se seus destinos.
A voz passiva sintética tem como ponto de partida uma oração na voz ativa cujo sujeito
está indeterminado, Para formá-la, utilizamos o pronome se, que recebe o nome de
pronome apassivador ou partícula apassivadora. Essa forma de voz passiva (assim como
a forma analítica) só ocorre com verbos transitivos diretos e transitivos diretos e
indiretos.

Observe:
VOZ ativa: Invadiram aquela casa.
e voz passiva analítica: Aquela casa foi invadida.
voz passiva sintética: Invadiu-se aquela casa.
O verbo na voz passiva sintética concorda em número e pessoa com o sujeito da oração:
Alugou-se o apartamento. /Alugaram-se os apartamentos.
Manipulou-se o resultado da eleição. / Manipularam-se os resultados da eleição.
Divulgou-se mais um boato. / Divulgaram-se mais uns boatos.
Entregou-se o prêmio ao atleta. / Entregaram-se os prêmios ao atleta.

- nota da ledora: anúncios na página;
Cortador de Sisal contratam-se crianças entre 5 e 12 anos com experiência no manuseio
do facão. R$ 3 por dia. Exigem-se dinamismo, polivalência, motivação e vontade de
residir no interior. - e segundo anúncio, com o texto: Trabalho infantil é crime.
Lugar de criança é na Escola.
- fim da nota.

Observe que, na voz passiva sintética, o verbo concorda em número e pessoa com o
sujeito da oração (nos dois exemplos acima, o sujeito está na 3a. pessoa do plural, como
o verbo).
- nota da ledora: quadro de destaque na página

OBSERVAÇÕES
1. voz passiva é exclusiva dos verbos transitivos diretos e transitivos diretos e indiretos:
somente em casos excepcionais se forma a voz passiva de verbos com outra
transitividade. Por isso, o pronome se surge como formador da voz passiva síntética ao
lado desses tipos de verbos; ao lado de verbos de ligação, intransitivos ou transitivos
indiretos, o pronome se surge como indeterminador do sujeito. Observe:
Vende-se uma casa de campo.
Voz passiva sintética: vender é transitivo direto.
Informou-se o resultado aos interessados.
Voz passiva sintética: informar é transitivo direto e indireto.
Nunca se está livre de equívocos.
Oração com sujeito indeterminado: estar é verbo de ligação.
Mata-se impunemente neste país.

Oração com sujeito indeterminado:
matar é verbo intransitivo.
Sonha-se com reformas de base.
Oração com sujeito indeterminado: sonhar é transitivo indireto.
Você não pode esquecer que a voz passiva sintética tem sempre um sujeito como qual o
verbo deve estabelecer concordância no singular ou no plural - o que não acontece com
os casos de indeterminação de sujeito, em que o verbo deve estar obrigatoriamente no
singular.

Observe que há uma semelhança entre as estruturas em que o se atua como pronome
apassivador e as estruturas em que o se atua como índice de indeterminação do sujeito ,
em ambos os casos , o agente do processo verbal está indeterminado :

Imagina-se uma solução para o problema.

Voz passiva sintética: o sujeito da oração "é uma solução para o problema"; o agente do
processo verbal está indeterminado (não se pode precisar quem
imagina a solução).

Confia-se em teses suspeitíssimas.

Oração com sujeito indeterminado: o agente do processo verbal está indeterminado (não
pode precisar quem confia nas teses) . Em teses suspeitíssimas é objeto indireto.

2. E possível indeterminar o sujeito dos verbos transitivos diretos utilizando o pronome
se (que nesse caso será índice de indeterminação do sujeito). Para isso, o verbo deve ser
acompanhado de um objeto direto preposicionado. Observe:
Estima-se aos bons amigos.
Ama-se aos pais.

Nessas duas orações, temos verbos transitivos diretos acompanhados de objetos diretos
preposicionados; trata-se, portanto, de casos de indeterminação do sujeito e não de voz
passiva sintética. Essas construções evitam ambiguidades: observe que as formas
"Estimam-se os bons amigos." e "Amam-se os pais." podem tanto indicar a voz passiva
como a voz reflexiva.

3. Na voz reflexiva, os pronomes pessoais do caso oblíquo me, te, se, nos e vos podem
atuar como objetos diretos ou como objetos indiretos, de acordo com a transitividade do
verbo:
Não me julgo tão competente.
Me é objeto direto (julgar algo ou alguém).
Dou-me o direito de silenciar:
Me é objeto indireto (dar algo a alguém).
- fim do quadro.

ATIVIDADES

1. Em algumas das frases abaixo, ocorre o agente da passiva. Aponte-o.
a) Prometeu lutar pelas camadas mais pobres da população.
b) Faz muito tempo que esses animais vêm sendo caçados por gente inescrupulosa.
c) As melhores teses foram representantes dos países latino-americanos.
d) O Corinthians foi inapelavelmente derrotado pelo Juventus na última rodada.
e) Deveria ser veiculada pelos meios de comunicação uma campanha que tornasse mais
civilizado o selvagem trânsito brasileiro.

2. Fornecemos, a seguir, duas redações para uma mesma manchete de jornal.
Compare-as e indique as diferenças de sentido que transmitem.
"O técnico da Seleção não convocará jogadores dos times paulistas"
"Jogadores dos times paulistas não serão convocados pelo técnico da Seleção"

3. Passe cada uma das orações seguintes para a voz passiva. A seguir, responda:
a forma ativa e a forma passiva das orações são exatamente equivalentes?
Comente.
a) Secretaria da Saúde vai divulgar novos dados sobre a dengue no interior de
São Paulo.
b) Pelé, Tostão e Gérson comandaram o time brasileiro na Copa de 70 no México.
c) Várias emissoras de televisão haviam convidado os candidatos a prefeito para um
debate.
d) Algumas decisões do governo têm levado os agricultores ao desespero.
e) O principal sindicato da categoria havia convocado uma greve para a semana
seguinte.
f) O movimento dos aposentados acaba de obter várias conquistas na Justiça.

4. Cada uma das orações seguintes deve ser passada para a voz passiva.
Lembre-se de que, neste caso, há duas formas possíveis de voz passiva para cada
oração.
a) Enviaram as cartas ontem à tarde.
b) Publicaram vários livros premiados.
c) Nomearam o novo diretor do colégio.
d) Adotaram um novo critério de seleção dos candidatos.
e) Salvaram uma criança durante o temporal.
f) Fizeram ameaças à testemunha de acusação.
g) Transformaram a cidade num caos.

5. Reescreva cada uma das orações seguintes passando para o plural o termo destacado
e fazendo as demais modificações necessárias.
a) Elaborou-se (um projeto) para resolver a questão.
b) Estipulou-se (um novo prazo para a entrega da declaração).
c) Aspira-se a (uma vida mais digna).
d) Localizou-se (o principal foco de disseminação da doença).
e) Não se conhece a (real causa do acidente).
f) Não se dispõe de (um meio eficiente) para combater o mal.
g) É possível que se descubra (a origem de tudo isso).
h) É recomendável que se parta de (um dado comprovável) para dar início aos trabalhos
de manutenção.
i) É evidente que se trata de (um caso de superfaturamento).

6. Forme orações com os elementos disponíveis em cada um dos itens seguintes
empregando o pronome se. Esteja atento à concordância verbal apropriada a cada caso.
a) Procurar / alternativas para geração de energia.
b) Precisar / novas fontes de energia.
c) Liberar / as importações de produtos de informática / finalmente.
d) Ultrapassar / últimas barreiras ao livre comércio.
e) Pensar / soluções para a crise.
f) Encontrar / cura para várias doenças.
g) Atentar / índices de pobreza no país.

7. Explique as possíveis interpretações das orações abaixo e proponha formas de
eliminar a ambigüidade.
a) Incentivam-se os alunos.
b) Desmascaram-se os culpados.
c) Acusam-se os responsáveis.

4 comentários:

  1. olha nao era isso que eu estou procurando mas esse site e bom sim!!!

    ResponderExcluir
  2. cadê as respostas?
    por favor onde estão?
    preciso delas...
    se você ler isso por favor me dê as respostas imediatamente hoje dia:18/10/2009
    até as 19:00 hs .
    obrigada pela atenção.

    ResponderExcluir
  3. o bunda como que vcs colocam uma questao e nao colocama resposta hem,fala serio!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. eeeeeeeeeeeeu também preciso das respostas! URGENTEEEEEEEEEE

    ResponderExcluir